Fragmentos de Belém: uma antologia da cidade

0
12

INRI CRISTO em Belém, 1982

inri-santarem-1

“Era final de fevereiro e as entrevistas do INRI CRISTO no programa do Eloy [Santos] tiveram uma repercussão estrondosa em toda Belém. Com aquela cara de Cristo ocidentalizado, o Inri falava com convicção que era o próprio filho de Deus e dizia curar cegos, cancerosos e deficientes físicos. Multidões iam para a porta do edifício Manoel Pinto da Silva, onde no penúltimo andar, o 25º, funcionava a TV Guajará canal 4, fechando literalmente o trânsito na confluência da avenida Presidente Vargas com as avenidas Nazaré e Assis de Vasconcelos (…)

Na noite anterior, durante um dos quatro ou cinco programas com a participação do Inri, o próprio ‘salvador’ anunciou que na manhã do dia seguinte iria ‘libertar’ o povo da idolatria e do culto às imagens de santos (…) Na manhã do dia 28, a praça Dom Pedro II estava superlotada (…)

No centro da praça, trepado ao lado da estátua de Dom Pedro, a figura do Inri se destacava. Ele pregava para a multidão, largando o pau na Igreja Católica (…)  Entre ataques às riquezas dos templos católicos e a demonização de bispos e padres, sob aplausos da turba extasiada, ele preparava-se para caminhar com seus discípulos rumo à Catedral, bem pertinho, para ‘cumprir a vontade de meu pai’, como dizia à multidão (…)

E foram todos para a Igreja da Sé, invadida em segundos . Sob os olhares atônitos do arcebispo Dom Alberto Ramos, imagens de santos foram quebradas e o próprio arcebispo tachado de vendilhão (…) INRI CRISTO ficou quinze dias no presídio “São José”, na Praça Amazonas (…)”

Carlos Mendes. Via Blog do Gerson Nogueira

Fonte: http://fragmentosdebelem.tumblr.com/post/83712932123

DEIXAR UMA RESPOSTA

18 − nove =